« Voltar ao Índice do Glossário
O Acetaldeído é o principal metabólito do etanol. O acetaldeído é formadopela oxidação do etanol, reação que é catalisada principalmente pela enzima álcool-desidrogenase. Ele é transformado (oxidado) em acetato pela enzima aldeído-desidrogenase. O acetaldeído é uma substância tóxica, envolvida na reação de rubor pelo álcool e em certas sequelas físicas do consumo de álcool.  O Acetaldeído é o principal uso é como intermediário na fabricação de outras substâncias, como ácido acético, piridina, ácido peracético, butilenoglicol, crotonaldeído, acetaldeído cianidrina, oxima de acetaldeído, vários ésteres, paraldeído, metaldeído (usado no controle de lesmas e caracóis), polímeros e derivados halogenados.

O acetaldeído (etanal) é um aldeído altamente reativo e tóxico. O acetaldeído causa danos nos níveis celular e genômico. O grande número de enzimas envolvidas no metabolismo e desintoxicação do acetaldeídoe outras espécies de aldeídos é uma prova do impacto de sua reatividade. As vias metabólicas ou de auto-oxidação levam à formação de acetaldeído endógeno, e um grande número de genes funciona na desintoxicação metabólica do acetaldeído. A Organização Mundial da Saúde considera o acetaldeído uma toxina de Classe 1 (carcinogênico humano). A principal fonte de acetaldeído é o consumo de álcool. In vivo, o etanol é predominantemente metabolizado em acetaldeído. No entanto, existem muitas outras fontes de acetaldeído, tanto naturais quanto manufaturadas. A compreensão dos potenciais efeitos adversos e da patogênese do acetaldeído é uma necessidade premente. São necessários mais estudos toxicológicos e avaliação de risco do acetaldeído. O acetaldeído está ubiquamente presente e níveis aumentados estão associados apatologias neurológicas , como acidente vascular cerebral, encefalopatia de Wernike e doença de Alzheimer, bem como comprometimento da estrutura e função cerebral induzido pelo álcool.

 

O acetaldeído , produzido a partir do metabolismo do etanol, também pode ser responsável por cânceres localizados, danos cerebrais em bebês pré-natais e supressão do crescimento (em embriões de galinha). O acetaldeído , como resultado direto do metabolismo do etanol no corpo, tem sido implicado na cardiomiopatia alcoólica e no câncer do trato digestivo. Adutos de DNA de acetaldeído foram observados nos linfócitos de alcoólatras humanos. Os tumores esofágicos têm sido associados a polimorfismos genéticos que resultam em altos níveis de acetaldeído após o consumo de etanol, mas há evidências inadequadas para associar carcinogenicidadeem humanos com exposição ao acetaldeído. Os níveis de acetaldeído no sangue estão diretamente correlacionados com o consumo de etanol.

« Voltar ao Índice do Glossário